Piracicaba

.: 'Eu abraço a Unimep', propõe Barjas à Frente de Defesa da instituição

Data: 05/12/2017

Autor: CCS

O prefeito Barjas Negri recebeu hoje (5) representantes do Fórum Permanente em Defesa da Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep). Num primeiro momento, ele pediu informações sobre os rumos do movimento e, em seguida, propôs duas ações. A primeira é um abraço simbólico a um prédio da Unimep, já agendado para o dia 13, às 9h, no campus Taquaral. E o segundo é a elaboração de um manifesto de apoio da sociedade à universidade, que será assinado pelas principais lideranças da cidade.


Segundo o professor Milton Schubert, membro do Fórum, a situação da Unimep é preocupante para professores, funcionários e alunos. Todos estão temerosos quanto aos seus futuros. Além disso, não há segurança jurídica quanto aos rumos da instituição e não há um diálogo franco. Ele garante que a instituição não cumpre nem o que é acordado na Justiça do Trabalho. Isso tem gerado uma insegurança geral, já refletida no vestibular deste ano, que teve apenas 1.500 inscrições e pouco mais de 1.000 alunos participantes, que não significa que farão matrícula.

O prefeito Barjas Negri explicou ao grupo que, logo no início da crise, conversou com o diretor-geral da Rede, professor Robson Campos de Aguiar e, posteriormente, com o novo reitor da Unimep, professor Fábio Botelho Josgrilberg, na tentativa de entender a situação. E novamente se coloca à disposição para novas tratativas com Aguiar e Josgrilberg ou com representantes da Igreja Metodista.

O manifesto da sociedade piracicabana em apoio à Unimep será elaborado, segundo o prefeito, numa parceria da Prefeitura, Câmara e o Fórum. Para o próximo dia 13 de dezembro está previsto o abraço simbólico à Unimep, às 9h, no campus Taquaral, com a participação de lideranças municipais que foram ou ainda são estudantes da Unimep. A intenção é a de abraçar o prédio administrativo. O slogan é "Eu abraço a Unimep".

O vereador maestro Jonson de Oliveira explicou o apoio da Câmara e o envolvimento do Poder Legislativo na crise da universidade. Ele aproveitou a fala para justificar a ausência do presidente Matheus Erler, que está também envolvido na luta desde o seu início e, hoje, dirigiu a reunião da Frente na Câmara.

Já o ator, diretor e jornalista José Antonio Chapéu da Silva disse que a decisão de procurar o Poder Executivo, no caso, o prefeito Barjas Negri, foi para fortalecer o movimento em defesa da instituição, porque "a Unimep está para a cidade, como Piracicaba está para a Unimep". O assessor Jurídico da Presidência da Câmara, Mauro Rontani, ficou de passar ao presidente Matheus Erler a decisão tomada a partir de sugestão do prefeito Barjas.

João Manoel dos Santos, presidente da Associação dos Funcionários da Unimep, explicou que a situação da categoria que representa é preocupante, porque não há diálogo e continuam os atrasos de pagamento, não recolhimento do FGTS, manutenção do vale-alimentação, entre outros.

X

Reportar erro!

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente





9 + 5

X

Enviar e-mail para amigo!

O link da notícia será enviado automaticamente





9 + 5

Logo comemorativo Racismo é Crime Resultados de Exames
Campanha Sinal Aberto pra vida
Webmail
Contato Prefeitura: Tel. (19) 3403-1000
Rua Capitão Antônio Corrêa Barbosa, 2233 - Chácara Nazareth - Piracicaba/SP
2017 - Todos os direitos reservados | Prefeitura de Piracicaba
Desenvolvimento Imagenet