Barjas Negri assina aditivo de convênio de R$ 2,7 milhões ao HFC e Santa Casa

Autor: Miromar Rosa

O prefeito Barjas Negri assinou hoje (22) aditivo de convênio com os hospitais Santa Casa e HFC (Hospital dos Fornecedores de Cana), no valor de R$ 2,7 milhões, oriundos do Ministério da Saúde, para o enfrentamento da Covid-19. O recurso financeiro é fruto de emendas parlamentares da bancada paulista no Congresso Nacional. O HFC receberá aproximadamente R$ 1,5 milhão e a Santa Casa, R$ 1,2 milhão.
Participaram da reunião o provedor da Santa Casa, João Orlando Pavão, o presidente do HFC, José Coral, o deputado federal Cezinha da Madureira, representando a bancada paulista em Brasília, e o secretário de Saúde dr. Pedro Mello, além de assessores das duas unidades de saúde.
Para o prefeito Barjas Negri, o empenho dos parlamentares paulistas em prol da qualidade do atendimento hospitalar nos municípios do Estado, neste momento de pandemia, merece reconhecimento e consideração. “Temos de agradecer essa atitude dos nossos representantes no Congresso Nacional, sem os quais os cenários ficaria bem mais difícil. Esses recursos chegam em boa hora e darão mais tranquilidade financeira aos hospitais parceiros, que também tiveram suas receitas reduzidas devido à pandemia, e possam assim dar continuidade ao trabalho de qualidade que sempre ofereceram, em parceria com o governo municipal”.
Pavão agradeceu ao prefeito e aos deputados pelo repasse e disse, em nome da Confederação das Santas Casas, que a ajuda é muito bem-vinda e que os deputados paulistas têm contribuído muito para que a Santa Casa de Piracicaba possa funcionar com qualidade. “Mesmo com a queda do faturamento, em decorrência do coronavírus, estamos trabalhando com equipe completa. E neste momento de crise é muito difícil conseguir linha de crédito subsidiado para este fim. Por isso, essa ajuda torna-se essencial para nós”.

Prefeito recebeu deputado, responsáveis pelos hospitais e secretário de Saúde


Coral falou na mesma linha, agradeceu o empenho dos parlamentares, destacando o fato de a tabela SUS estar defasada, o que dificultaria muito os serviços do HFC ao sistema público de saúde não fossem as emendas parlamentares. “Esses recursos compensam a defasagem da tabela e permitem a continuidade dos serviços de saúde”, afirmou.
Cezinha destacou o trabalho da bancada e a preocupação para que as emendas parlamentares não fossem pulverizadas. “Não é justo a distribuição equitativa, sendo que as cidades maiores possuem hospitais que são referências regionais e ofertam serviços de alta complexidade ao SUS. Nesse sentido, defendemos que os hospitais de Piracicaba recebessem um volume maior, de acordo com sua importância no sistema público”, disse o deputado.
O secretário de saúde, dr. Pedro Mello, destacou o momento complexo e a estratégia definida pelo governo municipal juntos com as diretorias dos hospitais públicos e privados da cidade para o enfrentamento da pandemia. “Houve um alinhamento geral para que toda a rede pudesse trabalhar com um objetivo comum, visando dar o melhor atendimento aos piracicabanos nos casos de Covid-19, o que vem sendo feito até o momento e com total transparência. A falta de recursos financeiros aos hospitais conveniados SUS sempre foi um aspecto levado em consideração, cuja superação dependia do apoio do governo estadual e federal. As emendas dos parlamentares paulistas contribuem assim para que possamos garantir a continuidade da estratégia traçada a fim de superarmos essa pandemia”, disse Pedro Mello.
De acordo com o artigo 2º da Portaria, “Os recursos financeiros serão direcionados exclusivamente ao custeio das ações e serviços de saúde necessários para o enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do coronavírus (Covid-19), abrangendo atenção primária, especializada, vigilância em saúde, assistência farmacêutica e outras que forem oportunas”.

Imprimir