Piracicaba é 1ª cidade a instalar botoeira sonora com novas exigências do Contran

Autor: Texto: Felipe Ferreira Fotos: Justino Lucente

A Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Semuttran), instalou esta semana semáforo com botoeira sonora na faixa elevada situada na avenida Antonia Pazinato Sturion, em frente à sede da Avistar (Associação de Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual de Piracicaba). O investimento da Prefeitura no equipamento foi de R$ 5.240, e atende a resolução 704/2017 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), que estabelece padrões para travessia segura de pedestres com deficiência visual. Piracicaba é a primeira cidade do Brasil a implantar este equipamento com as novas exigências.

Piracicaba é a primeira cidade do Brasil a implantar este equipamento com as novas exigências

O equipamento já operava em caráter de testes desde setembro de 2018, e agora, após aprimoramentos, passa a funcionar definitivamente. Uma das principais características da botoeira é o fato de contar com escrita em braile para orientação do usuário, além da emissão de uma mensagem de voz gravada que guia o pedestre na travessia. Simultaneamente, um bip sonoro indica a abertura ou fechamento do semáforo de pedestres. Além desses dispositivos, o local conta ainda com outras adequações, como e piso tátil e rampa, para atender as necessidades das pessoas com deficiência visual ou mobilidade reduzida.

Durante o ato que marcou o início da operação do dispositivo, o secretário municipal de Trânsito e Transportes, Jorge Akira, vivenciou por alguns instantes a experiência de atravessar uma avenida movimentada sem enxergar. Acompanhado por educadores da Avistar ele teve os olhos vendados e pôde experimentar na prática a funcionalidade do novo equipamento. “Senti o tamanho do desafio que o simples ato de atravessar uma rua representa para uma pessoa cega ou com baixa visão. Por isso a instalação deste equipamento se torna ainda mais representativa, pois a orientação sonora aliada à faixa elevada torna a locomoção mais segura e ágil”, disse.

Com os olhos vendados, Jorge Akira testou a travessia sendo orientado pelos sinais sonoros

Akira salientou que está prevista a instalação de dispositivos semelhantes em outros pontos estratégicos da cidade. “Pretendemos colocar o equipamento em outros locais de grande circulação. Está em nossos planos a aquisição para instalação no TCI (Terminal Central de Integração – avenida Armando de Salles Oliveira com Rangel Pestana), e em frente aos três principais hospitais da cidade (Santa Casa, HFC e Unimed)”, afirmou.

ENTIDADES - De acordo com dados do Comdef (Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência), com base no último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), Piracicaba possui, hoje, mais de 55 mil pessoas com algum tipo de deficiência visual. O coordenador do Comdef, Ademir Barbosa, também destacou a importância do dispositivo para os usuários da Avistar. “Esta travessia é bastante utilizada, especialmente pelos deficientes visuais, e a indicação sonora representa um aumento da segurança e tranquilidade dos pedestres. Além disso, a existência da faixa elevada também é bastante positiva já que coloca no mesmo nível a rua e a calçada, eliminando degraus. O Comdef está muito satisfeito”, disse.

Maria José Felipe, a Zezé, presidente da Avistar, explicou que uma das atividades da entidade é dar orientação sobre mobilidade, ocasião em que os usuários aprendem a se locomover por espaços públicos, entre eles, a como fazer a travessia de vias. Para ela o equipamento instalado em frente à entidade é importante pois dá segurança no ato de atravessar a rua. “Um dos maiores desafios da pessoa com deficiência visual é a locomoção por áreas públicas, visto que muitas calçadas tem buracos e desníveis. Conseguimos, junto à Prefeitura, a instalação de piso tátil em frente a nossa entidade e agora a botoeira que com a faixa elevada ajudam muito na acessibilidade e na inclusão de pessoas com deficiência visual”, observa.

Um dos articuladores da causa da pessoa com deficiência e defensor dos direitos desta parcela da população, o vereador André Bandeira, esteve na implantação da botoeira eletrônica e destacou a importância do equipamento. “Pude verificar a qualidade e funcionalidade do equipamento e da execução do projeto em si. Era uma antiga solicitação do meu gabinete e já estou em contato com a Prefeitura para que aparelhos como este sejam colocados em outros pontos da cidade”, afirmou o parlamentar.

Imprimir