Prefeitura instala mais de 60 faixas elevadas

Autor: Ronaldo Castilho/Fotos: Felipe Ferreira/CCS

A Prefeitura de Piracicaba através da Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes) instalou 62 faixas elevadas em diversos bairros da cidade - em pontos considerados estratégicos. Vinte e cinco foram construídas próximas a escolas - estaduais, municipais e particulares, para garantir a seguranças do alunos, pais e funcionários das instituições de ensino. A EMEIEF (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) do Vida Nova, que começou a funiconar essa semana, também recebeu faixa elevada.

Foram contratados dois pacotes de obras e remodelações viárias, no valor de R$ 4,9 milhões, que já foram concluídas. A quarta etapa, de R$ 4,01 milhões, está em fase de licitação. Os recursos são provenientes do Fundo Municipal de Educação e Manutenção do Trânsito, com recursos de multas de trânsito no município. Os trabalhos envolvem serviços como implantação de rotatória, faixas elevadas, acessibilidade e outras adequações.

Faixa elevada é mais uma segurança para alunos e pedestres em geral

As faixas elevadas atendem a resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) nº 738/2018, que estabelece normas e critérios para o dispositivo. Entre os principais benefícios estão a melhoria da acessibilidade, conforto e travessia com mais segurança para os pedestres e pessoas com deficiência. Cada estrutura possui uma plataforma com 4 metros de comprimento, a altura acompanha a guia existente, com cerca de 15 cm, rampas de 1,5 metro de extensão e a largura conforme a via a ser implantada.

A escolha dos locais na cidade foi realizada pelo setor de Engenharia da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Semuttran), que considerou critérios como fluxo, indicações via SIP-156, lideranças, vereadores, com consulta ao Comdef (Conselho Municipal de Proteção, Direitos e Desenvolvimento das Pessoas com Deficiência).

EMEIEF do Vida Nova iniciou atividades na segunda-feira e já tem faixa elevada

“As faixas elevadas auxiliam os estudantes durante a travessia próximo a escolas, principalmente nos horários de entrada e saída, quando o fluxo de veículos é maior. Também pensamos na acessibilidade para pessoas com deficiência, idosos, crianças e obesos, já que esse tipo de dispositivo facilita a travessia. Além de ser melhor para os pedestres, elas também são de mais fácil visualização para os motoristas”, explica o secretário de Trânsito e Transportes, Jorge Akira.



 

Imprimir