Saúde recebe suplementação orçamentária de R$ 9,8 milhões do Ministério da Saúde

Autor: Romualdo Cruz Filho

Piracicaba recebeu esta semana uma suplementação orçamentária do Governo Federal, via Ministério da Saúde, de R$ 9.791.339,54. A maior parte (R$ 8.041.339,54) é destinada ao custeio da Secretaria de Saúde, no combate ao coronavírus. Para compor o Piso da Atenção Básica (PAB) chegou R$ 1,1 milhão. Outros R$ 650 mil, em forma de Emendas Parlamentares, serão destinados ao Hospital dos Fornecedores de Cana (HFC), Associação Ilumina e Santa Casa, para serem usados em Média e Alta Complexidade (MAC).

O prefeito Barjas Negri observou que se trata de uma batalha nacional e todos os níveis de representação, município, Estado e Federação, devem trabalhar em uma mesma sintonia, uma vez que os recursos financeiros municipais não são suficientes para um momento tão delicado e dispendioso, que exige reestruturação de protocolos e equipes da Secretaria de Saúde, gastos adicionais que não estavam previstos, diante de uma economia estagnada, com queda abrupta na arrecadação.

“No montante suplementado há parcelas para os hospitais e para os postos de saúde, destinando a maior parte dos recursos para a pandemia, o que demonstra o impacto econômico da doença na estrutura de atendimento público como um todo, envolvendo mais gastos com recursos humanos, insumos e infraestrutura. Nesse sentido, a parceria com os demais entes da federação nessa dolorosa travessia torna-se imprescindível”, explicou Barjas Negri.

O secretário de Saúde, dr. Pedro Mello, destacou a rapidez do processo e a capacidade do município para responder na mesma velocidade aos problemas apresentados. “Temos agido preventivamente desde o início do processo, com a participação de representantes de todas as pastas do governo municipal e de todos os hospitais públicos e privados. Por isso, até o momento, temos obtidos resultados adequados, para evitar qualquer desequilíbrio da pandemia no município. Com os recursos financeiros federais disponibilizados, ganhamos em segurança sobre esse quesito, fundamental para as ações que estamos desenvolvendo”, disse.


 

 

Imprimir