Piracicaba

.: Panfletagem informativa começou hoje no corredor comercial central

Data: 11/07/2018

Autor: Texto e fotos: Sabrina Rodrigues Bologna: 31076

Esclarecimentos sobre a rede de serviços agradaram os comerciantes

 

Equipe abordou o senhor Ivan Freire, no Bistecão

Piracicaba, 11 de julho de 2018 – Educadores Sociais do Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas), começaram nesta quarta-feira a rodada de panfletagens informativas pelos corredores comercias de Piracicaba. A atividade, que acontecerá até dia 13 de agosto, sempre uma vez por semana, percorrerá também os corredores comerciais da Paulista, da Vila Rezende, do Piracicamirim e de Santa Teresinha.

Hoje as equipes percorreram comércios nas Ruas do Rosário, Alferes José Caetano, Boa Morte, Governador Pedro de Toledo, Rua Benjamin Constant, José Pinto de Almeida, Santa Cruz, São João, Regente Feijó, Voluntário de Piracicaba, Santo Antônio, São João, São José, Prudente de Moraes, Morais Barros, Rangel Pestana, 13 de maio, XV de Novembro Rua Dom Pedro I e II, Rua Riachuelo e Avenida Armando de Salles de Oliveira. Durante a panfletagem, informaram à população sobre a rede de serviços socioassistenciais disponíveis para as pessoas em situação de rua, qual é o trabalho do Seas e como o público em geral deve proceder em diferentes situações envolvendo pessoas em situação de rua.

Equipe durante a panfletagem no supermercado Jaú. Encarregado André Moreira ouve as educadoras Andressa Almeira e Daphine Eustice.

Conforme explica a coordenadora do Seas, Daniela Gothardi Soares Gomes dos Santos, a reação dos comerciantes foi boa. “Eles gostaram de saber qual é a rede de serviços que devem acessar e, na sua maioria, alegaram desconhecer que há estes serviços públicos para esta população. Foi produtiva nossa panfletagem e esclarecimento sobre os serviços”.

José Pilon, recebendo o panfleto e conversando com a educadora

O dono da Banca de Revistas Pilon, José Carlos Pilon Júnior, gostou da panfletagem e explicou que acha ela importante, inclusive pedindo à equipe mais um exemplar do folder de divulgação dos serviços, que afixou em sua banca para que mais pessoas tenham conhecimento de como proceder em casos diferentes. “O que eu mais gostei é desta parte que diz que não é para dar dinheiro. É importante que as pessoas saibam que dar moedas não ajuda a pessoa que está em situação de rua, a doação de moedas ajuda a perpetuar a situação. O ideal é que a pessoa acesse os serviços públicos, que o Estado disponibiliza, que tem equipes técnicas que podem auxiliar na condição da superação da situação de rua.”

Daiana Mendes, funcionária da Subway, também gostou de saber quem deve acessar. “Por vezes passamos por situações com pessoas em situação de rua e não sabemos como agir. Este esclarecimento é importante”.

Pilon afixando o folder em sua banca para socializar as informações com seus clientes e com os pedestres que passam por lá

Esta receptividade dos comerciantes é importante porque acaba atingindo o objetivo da atividade, explica Eliete Nunes, Secretária Municipal de Desenvolvimento Social. “Nós pensamos esta atividade para este período por que é chegado o inverno e as pessoas demonstram preocupação com quem está dormindo nas ruas e nós queremos esclarecer a população que temos ações para construção do processo de saída das ruas desta população. Elas passam por oferta de serviços da rede socioassistencial e outras políticas públicas”.

Durante a panfletagem, os educadores também explicam quais os momentos não se deve acionar o Seas. Eles explicam que em algumas condições não são os serviços públicos da Assistência Social que devem ser acessados. Nos casos de pessoas desacordadas com ferimentos, pessoas com comportamento agressivo, que estejam depredando o patrimônio púbico ou que estejam construindo moradia em locais irregulares ou deixando pertences em locais públicos, são o SAMU, a Polícia Militar, a Guarda Civil, o Pelotão Ambiental e o Catacacareco, respectivamente, que devem ser acionados.

 

SEAS - O Serviço Especializado em Abordagem Social, serviço da Semdes em parceria com o Centro Regional de Registro e Atenção aos Maus Tratos na Infância (Crami) é realizado por equipe técnica especializada em identificar a presença de pessoas em situação de rua no município e ofertar serviços da rede da assistência social e demais políticas públicas. O Serviço realiza a busca ativa nos territórios onde há incidência de trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes, situação de rua, dentre outras. Dentre seus objetivos está a promoção de ações para reinserção familiar e comunitária.

Numa perspectiva de rede, sempre trabalha em parcerias com outros serviços socioassistenciais, como o Centro Pop, Albergue Noturno e Casa de Passagem, e de Saúde, como o Consultório na Rua e os Caps (centro de Atenção Psicossocial), por exemplo.

A equipe trabalha de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h30 e de sábados e domingos, das 9h às 18h. Para fazer uma denúncia de pessoas nas situações listadas, ligue para 3422-9943 / 99705-4663.

 

Confira o cronograma de panfletagens

 

Dia 16/07 – 13h30 - Corredor comercial Paulista (Praça Takaki e arredores)

Dia 23/07 – 13h30 - Vila Rezende (Praça Imaculada Conceição e arredores)

Dia 30/07 – 13h30 - Piracicamirim (Avenida Dois Córregos e arredores)

Dia 13/08 – 13h30 -Santa Teresinha

 

 

 

Centro de Comunicação Social

Sabrina Rodrigues Bologna: 31076

 

 

X

Reportar erro!

Se você encontrou erro neste texto ou nesta página, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente





6 + 1

X

Enviar e-mail para amigo!

O link da notícia será enviado automaticamente





6 + 1

Plano diretor Racismo é Crime Resultados de Exames
Campanha Sinal Aberto pra vida
Webmail
Contato Prefeitura: Tel. (19) 3403-1000
Rua Capitão Antônio Corrêa Barbosa, 2233 - Chácara Nazareth - Piracicaba/SP
2018 - Todos os direitos reservados | Prefeitura de Piracicaba
Desenvolvimento Imagenet